Isolamento profilático, ficar em casa…

Nestes tempos de pandemia a expressão “isolamento profilático” tornou-se muito comum. Todas as pessoas que tiveram contacto considerado de risco com pessoas infetadas com Covid-19, devem, por indicação das autoridades de saúde, ficar em isolamento profilático no domicílio, com todo o transtorno e os desafios que isso implica.

O isolamento profilático pressupõe que se fique em casa, mantendo o distanciamento social, o que significa que o quotidiano fica temporariamente alterado (cerca de 10 a 14 dias), sendo necessária uma adaptação à situação mas com uma limitação das atividades disponíveis. Sair para passear, ver um espetáculo, visitar amigos, partilhar refeições com familiares ou outras atividades que impliquem a socialização estão temporariamente desaconselhadas. Assim, há que ser criativo, resiliente e paciente e descobrir em si mesmo a capacidade de reorganizar o seu dia-a-dia, de acordo com as limitações e de descobrir novas formas de estar e de se relacionar com os outros.

As pessoas que estão em isolamento profilático irão beneficiar de uma organização estruturada das suas rotinas diárias que responda às suas necessidades e que equilibre momentos de trabalho com momentos de lazer. Esta estruturação da rotina visa principalmente a manutenção do seu bem-estar que pode ficar comprometido pelo aumento muito significativo do stresse e do medo que a situação de pandemia inevitavelmente pode provocar, em maior ou menor grau. Porém, pensar que os dias de isolamento permitem conter a propagação do vírus e que, por isso, está a contribuir decisivamente para manter a sua própria segurança e a de todos, pode ajudar a aceitar a situação.

Procure manter-se informado, no entanto, deve limitar a sua exposição a notícias que possam aumentar a sua ansiedade e a sua preocupação. Privilegie fontes credíveis como os sites da Direção Geral de Saúde, da Organização Mundial de Saúde ou peça informações através da linha de apoio SNS24 (808 24 24 24). Se está em teletrabalho, comece por aceitar que a sua produtividade poderá ser menor uma vez que poderá não conseguir trabalhar o mesmo número de horas que trabalha em situação regular, principalmente se estiver em isolamento com crianças. Deve por isso organizar-se e definir prioridades, focando-se nelas. Por outro lado, controle a sua tentação de estender o seu horário de trabalho para além da hora habitual de modo a não alterar ainda mais as suas rotinas e o seu equilíbrio.

Ficar em isolamento físico não significa o mesmo que ficar socialmente isolado. Apesar de lhe ser recomendado que fique fisicamente afastado/isolado de outras pessoas, pode e deve manter o contacto com os seus amigos, colegas de trabalho e familiares. Para isso poderá utilizar o telefone, as redes sociais ou as plataformas digitais como por exemplo Skype ou Zoom, que permitem a comunicação verbal e visual entre si e um ou vários interlocutores. Assim, poderá sentir-se acompanhado, apoiado e distraído, o que irá contribuir para que o período de isolamento se torne um pouco mais tolerável. Falar com as pessoas de quem gosta e em quem confia é uma das melhores formas de reduzir a sua ansiedade, a solidão e o aborrecimento durante esse período.

Aproveite o seu tempo livre envolvendo-se em tarefas prazerosas. Se gosta de ler, ver filmes ou séries, ouvir música, ou fazer pequenos trabalhos de bricolage ou lavores, então mãos à obra. Procures atividades que lhe deem tranquilidade e paz e partilhe com os seus amigos e familiares, incentivando-os a manterem-se também ocupados. Dê atenção á sua alimentação. Procure fazer uma alimentação equilibrada e mais ligeira, se a sua atividade física diminuiu. O exercício físico também é muito importante. Mesmo não podendo sair de casa, pode fazer alguns exercícios no chão, com uma cadeira, dançar, enfim tudo o que implique mover-se é muito adequado, não só para manter ativo o seu corpo, como para manter sã a sua mente. Na internet poderá aceder a vídeos que orientam a prática de exercício em contexto doméstico.

Por fim, partilhe a sua experiencia de confinamento com os que lhe são próximos. A troca de ideias e a expressão de sentimentos pode ser muito benéfica, num período em que a partilha de afetos e de emoções está condicionada pela distância física. Perante algum desalento, procure utilizar as estratégias que habitualmente resultam consigo sempre que tem que lidar com situações mais adversas e confie nas suas capacidades para lidar com este momento de particular exigência. Se sentir necessidade, procure o apoio de um profissional de saúde. A linha do SNS 24 coloca ao seu dispor um conjunto de recursos (informativo, apoio psicológico…) que poderão ser muito úteis durante o tempo de isolamento.

Proteja-se, vigie a sua saúde física e mental e informe-se. Seja confiante e acredite que mais cedo ou mais tarde, a normalidade será resposta.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s