Inteligência emocional

Competências sociaisA inteligência emocional é a capacidade que cada um de nós tem para identificar as suas próprias emoções (raiva, zanga, frustração, alegria, surpresa, tristeza, etc.) e de as conseguir gerir e controlar de modo a  poder pensar de forma clara, conter a impulsividade e tomar as melhores decisões. É ainda a nossa capacidade de reconhecer as emoções dos outros, ou seja, de se conseguir colocar no lugar do outro.

A Inteligência emocional é fundamental para que o indivíduo se possa conhecer a si mesmo e compreender os outros ao mesmo temo que pode fazer de nós seres altruístas, empáticos, com facilidade nos relacionamentos sociais e que evitam o conflito. Reconhecer as nossas próprias emoções, significa identificar o que sentimos e ter a capacidade de o expressar de forma adequada. Por exemplo, se conseguirmos utilizar um sentimento de zanga, em benefício de algo que está a funcionar mal e em consequência da nossa acção, a situação melhorar, isso é ser emocionalmente inteligente. Pelo contrário, se sentirmos raiva e usarmos esse sentimento para agredir ou destruir algo, nada vai melhorar e o problema que despoletou esse sentimento possivelmente vai permanecer ou até mesmo piorar.

A inteligência emocional relaciona-se com o autoconhecimento, autocontrolo e expressividade, e pode ser treinada. O autoconhecimento pressupõe uma percepção clara da nossa personalidade, onde estão incluídas as forças, as fraquezas, as crenças, as nossas motivações e emoções – o nosso modo de pensar e de funcionar.

Competências relacionaisO autocontrolo ou equilíbrio emocional tem a ver com o modo como nos regulamos a nós mesmos, com a nossa capacidade de controlar os impulsos para que eles não sejam expressos através da fala ou de acções, com a intenção de diminuir o impacto externo que essa expressão não controlada poderia provocar. A comunicação não-verbal é a base para a expressão de emoções, mas, na maioria das situações, é também necessária a capacidade de explicar, com verbalizações coerentes e de forma assertiva, o que sentimos e desejamos transmitir ao outro. Uma pessoa emocionalmente inteligente é ou pode ser uma pessoa socialmente competente.

As competências sociais referem-se à nossa capacidade, auto-avaliada ou avaliada por terceiros, em revelar um desempenho que garanta simultaneamente: a concretização dos objectivos de uma situação interpessoal, a manutenção ou melhoria da sua relação com o interlocutor, onde se inclui a busca de equilíbrio do poder e das trocas nessas relações, a manutenção ou melhoria da auto-estima e a manutenção ou aumento dos direitos humanos socialmente definidos (Del Prette, 1996).

Competências sociaisAs competências sociais podem ser aprendidas e treinadas de forma a nos tornarmos pessoas com melhores habilidades relacionais, logo, mais facilmente adaptáveis aos nossos vários contextos de vida. O treino de competências sociais pode ter utilidade em várias situações: dificuldade na adaptação ao contexto escolar ou de trabalho, dificuldade em estabelecer relacionamentos, problemas de solidão ou isolamento, baixa autoestima e autoconfiança, conflitos ou problemas emocionais, comunicacionais ou comportamentais que possam afectar as relações com os outros.

Se reconhece em si alguma destas dificuldades, marque a sua primeira consulta. Existem programas de treino de competências sociais com eficácia demonstrada, que podem fazer muito por si!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s