Alunos desmotivados

Desmotivação escolar

Parecem ser cada vez mais frequentes as queixas dos pais em relação à desmotivação dos filhos para o estudo. Deparo-me muitas vezes na minha prática clínica com casos de adolescentes e até algumas crianças mais novas, que revelam grande desinteresse pela escola, ou seja, pelas aulas e pelas matérias.

Palavras como é uma seca, não tenho paciência, não preciso de saber aquilo para nada, etc., são ouvidas amiúde e causam grande preocupação a pais, professores e outros profissionais, como é o caso dos psicólogos. As causas deste desinteresse e falta de empenho de alguns jovens na vida escolar são multifactoriais e algumas delas difíceis de contornar mas os efeitos que esta desmotivação tem nos nossos miúdos é sem dúvida nefasto. Torna-se imperativo ajudar estes jovens, quer através de uma intervenção que promova o aumento da sua motivação e autoeficácia, quer no treino de estratégias de aprendizagem e monitorização das mesmas.

 Em contexto de intervenção/acompanhamento psicológico, após a avaliação psicológica do jovem, torna-se necessária a avaliação da sua disponibilidade para mudar, isto é, do seu envolvimento num plano de mudança. Estará a criança/adolescente disposta a deixar-se ajudar? Estará disposta a mudar algo em si, na sua forma de pensar e de se comportar no sentido de aumentar a sua motivação e melhorar o seu desempenho?

Parece-me importante começar por lhes explicar o papel da escola como parte integrante das suas vidas e falar sobre a razão de haver uma escolaridade obrigatória mostrando-lhe a sua importância no progresso social, económico e até mesmo cultural de um povo. Mostrar que a escola oferece também possibilidades ao nível do desporto ou outras actividades extracurriculares e que estas podem ser exploradas a favor da motivação do aluno. O exercício físico, por exemplo, permite a manutenção da boa forma física, lutar contra a obesidade, controlar a ansiedade e melhorar a sua saúde geral. Tudo isto tem repercussões positivas no rendimento escolar dos jovens. Além disso, também ensinam uma série de hábitos e valores, na medida em que as crianças aprendem a trabalhar em equipa, a superar-se, a aceitar as derrotas e a lidar com a frustração. As várias práticas que podem encontrar ligadas ao contexto educativo servem ainda para fomentar relações de amizade e companheirismo ao mesmo tempo que ensinam regras e o respeito pelos outros.

Alunos desmotivadosO papel da família não pode ficar esquecido no processo de motivação do aluno e os pais/cuidadores devem também ser envolvidos. É importante explicar aos pais que as crianças, à medida que se tornam adolescentes vão-se afastando da dependência do meio familiar. A família deve acolher e ser contentora no processo de crescimento do adolescente, deve ser o seu porto seguro. Enquanto instituição que preserva e transmite valores, referências, códigos morais e éticos, contribui para a formação da identidade do adolescente. Se por um lado a busca da sua identidade implica o rompimento com valores e ideais familiares até então aceites pelo jovem, por outro lado, saber que estão lá quando é preciso, confere ao jovem uma segurança de que necessita para se aventurar no seu processo de autonomia, tão cheio de inseguranças e ambiguidades. A família deverá permitir proximidade, afecto, diálogo, compreensão. Estar sempre por perto e ficar atento mas dar espaço para que o jovem faça o seu percurso.

As regras! São sem dúvida muito importantes pois estabelecem limites e oferecem segurança. A disciplina e as regras servem para que as crianças/adolescentes conduzam os seus próprios comportamentos. Ajudam a perceber as consequências das acções, sendo uma ferramenta útil para a convivência social de qualquer tipo e em qualquer momento da vida. Além disso ajudam na autorregulação do adolescente. A disciplina é formativa, deve ser considerada como uma educação positiva e não necessariamente impositiva, mas consciente e reflectida, de modo a permitir o equilíbrio e a estabilidade.

Desmotivação escolarOs pais referem com frequência que o seu filho era um excelente aluno no ensino básico, não dava preocupações, e que agora não estuda, as notas estão a descer, enfim, não entendem o que se está a passar. Muitas coisas mudam desde que a criança entra para a escola aos 6 anos até começar a ter essas manifestações de desinteresse e pouco empenho. Para começar, à medida que se vão aproximando da adolescência os jovens vão mudando não só fisicamente mas também no seu modo de pensar e de se comportar, tornando-se por vezes mais rebeldes e com mais dificuldade em controlar os seus impulsos. Por vezes continuam com os mesmos métodos de estudo ou com a ausência deles. Ora se o grau de exigência aumenta a cada ano, é-lhes exigida mais responsabilidade, aumentando também a dificuldade em gerir o tempo e o stresse. Por outro lado, por vezes têm que mudar de escola com as possíveis dificuldades de adaptação a um novo contexto escolar, novos professores, colegas, etc.

Desmotivação escolar

Há ainda outra razão que pode ajudar a explicar alguma desmotivação que se prende com o facto de serem nativos digitais e a escola manter ainda um modelo de ensino antigo. E depois, à medida que crescem, os jovens têm mais e maiores desafios e solicitações e têm dificuldade em gerir o tempo e as tarefas. Começa também a haver necessidade de reflectirem sobre o trabalho realizado e essa reflexão dá trabalho, custa tempo e actividades mais interessantes chamam por eles…

É importante que os alunos entendam que estudar é aplicar a inteligência para aprender e que aprender serve para se crescer enquanto pessoa e se ser mais respeitado mas também para poder aproveitar melhores oportunidades de futuro. O conhecimento é algo tão precioso que nos é útil em tudo que realizamos, além disso, é garantido para sempre e não nos pode ser tirado. Importa ainda lembrar que enquanto aprendemos fazemos com que o nosso cérebro seja estimulado e isso mantém-no em forma!

Desmotivação escola

Mas é preciso verem-se resultados, e bons resultados levam à satisfação dos próprios e dos pais. Estes devem reforçar não só os sucessos dos filhos mas também o esforço que estes fizeram mesmo quando não conseguiram alcançar logo à primeira o seu objectivo maior. E para que se vejam resultados há que intervir, ensinar e treinar estratégias de estudo, fundamentais para que os jovens possam lidar com as dificuldades decorrentes de matérias mais complexas e trabalhos escolares mais exigentes.

Uma vez que há diversas formas de se aprender, os jovens devem aprender várias técnicas e experimentar quais as mais eficazes para cada um. Todas as crianças e adolescentes têm as suas particularidades e o que resulta bem com um pode não ter os mesmos resultados com outros. As estratégias de estudo devem ser implementadas e monitorizadas da sua eficácia, tanto no ponto de vista do aluno, do modo como ele percepciona o seu sucesso, como através das avaliações escolares, que deverão ver reflectidos os efeitos da intervenção. A par destas estratégias, dicas e conselhos práticos para aumentar a atenção e a concentração também podem ser trabalhados para potenciar as aprendizagens. O sono é também uma área de extrema importância com reflexo directo no desempenho escolar e académico. O ensino e a adequação de práticas de boa higiene de sono não deve ser esquecido.

Uma intervenção tendo como objectivo a melhoria do desempenho escolar passa sem dúvida pela motivação e aumento da auto-eficácia. O aluno não deverá duvidar das suas capacidades, ter sempre a melhor expectativa e acreditar que vai conseguir ultrapassar os obstáculos.

Desmotivação esudos

Uma criança/adolescente é um ser em construção, em desenvolvimento. Aquilo que num momento lhe pode parecer difícil, se for persistente conseguirá alcançar!

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s