Sobredotados

sobredotaçãoJá todos ouvimos falar em sobredotados, no entanto, será que sabemos exactamente o que é isso de ser sobredotado? A definição da ideia pode não ser tarefa fácil, pois o primeiro conceito que frequentemente ocorre é o de Q.I. (quociente de inteligência),  porém, esse factor parece não ser suficiente para determinar se um indivíduo é sobredotado.

O sobredotado é alguém cujos atributos psicológicos lhe permitem ir para além do que é tipicamente esperado, comparativamente a outros sujeitos com características comuns, como por exemplo a faixa etária. O conceito de sobredotação tem vindo a evoluir ao longo dos tempos e vários autores se têm debruçado sobre esta temática propondo diferentes modelos explicativos. Renzulli (1986), por exemplo, propõe o Modelo dos Três Anéis, que considera que a sobredotação deve ser identificada a partir de três domínios: a capacidade intelectual, a criatividade e a motivação. É da interacção destes três componentes que se pode definir a sobredotação, sendo que cada um deles por si só não será suficiente para a determinar.

sobredotação

Em relação à capacidade intelectual, o autor preconiza que as habilidades podem ser gerais ou específicas. As habilidades gerais incluem a capacidade de processar informação, integrar experiências e desenvolver o pensamento abstracto (raciocínio numérico, fluência verbal, memória, etc.). As habilidades mais específicas referem-se à capacidade de adquirir conhecimento e destreza ou à capacidade para realizar uma ou mais actividades especializadas (matemática, música, dança, etc.).

É comum revelar-se no sobredotado a capacidade para adquirir e usar adequadamente o conhecimento formal, o conhecimento tácito bem como estratégias de resolução de problemas a um nível mais avançado. É também característica destes indivíduos a capacidade de discriminar informação relevante de informação irrelevante, associada a um problema em particular ou a áreas de estudo específicas, traduzindo-se na excelência das suas áreas de desempenho.

A motivação no sobredotado é intrínseca, ou seja, o seu envolvimento na tarefa tem como objectivo o sucesso e tem como recompensa o sentimento de eficácia e o prazer que retira com o seu desempenho. A motivação representa a energia que o indivíduo canaliza para resolver um dado problema ou uma dada tarefa. Esse envolvimento traduz a capacidade do sujeito para altos níveis de entusiasmo e interesse, assim como de esforço, determinação e perseverança na tarefa a que se propõe.

Em relação ao terceiro elemento, a criatividade, esta traduz-se na flexibilidade do pensamento para a resolução de problemas, na originalidade que advém de um pensamento independente e produtivo, contrariando uma atitude conformista e que segue as convenções sociais.

sobredotaçãoO mesmo autor divide a sobredotação em dois tipos: A sobredotação académica e a sobredotação produtivo-criativa. O primeiro tipo refere-se ao alto rendimento académico e à facilidade de aprendizagem. É ma is facilmente mensurável e os indivíduos apresentam capacidades superiores nos testes de competências cognitivas, os mais valorizados em contexto de aprendizagem escolar tradicional. Destas competências destacam-se as capacidades analíticas em detrimento das capacidades criativas ou práticas.

O segundo tipo, a sobredotação produtivo-criativa, descreve os aspectos da actividade humana relacionados ao desenvolvimento de materiais ou produtos originais. Este tipo de sobredotação descreve práticas nas quais se incentiva o desenvolvimento de ideias, pensamentos ou expressões artísticas.

Enquanto na sobredotação académica o domínio mais relevante e mais valorizado é a capacidade intelectual acima da média, que tende a manter-se estável ao longo do tempo, na sobredotação  produtivo-criativa, o foco vai para a criatividade e/ou a motivação,  que tendem a revelar-se algo instáveis, apresentando altos e baixos no rendimento de alto nível, o que orienta para uma sobredotação contextual, ao nível de um determinado domínio específico.

Sobredotação

O autor deste modelo considera que as crianças sobredotadas e talentosas são aquelas que possuem ou são capazes de desenvolver este conjunto de traços (capacidade intelectual, motivação e criatividade) e aplicá-los a qualquer área potencialmente valorizada do desempenho humano.

E será a sobredotação uma bênção ou um fardo?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s