Perturbações de Ansiedade: Um cardápio diversificado (1)

Ansiedade e medoAs Perturbações de Ansiedade são problemáticas muito prevalentes na sociedade atual, principalmente entre as crianças e os adolescentes. E o que é afinal uma Perturbação de Ansiedade? As Perturbações de Ansiedade referem-se a perturbações que têm em comum características de medo e ansiedade persistentes e excessivos e todas as alterações do comportamento com eles relacionadas.

Ter medo é normal e é a resposta emocional a uma situação de ameaça real ou percebida. Sentir ansiedade refere-se à antecipação de uma ameaça futura e à sobrestimação do perigo dessa situação, habitualmente desproporcionado. De certa forma o medo e a ansiedade sobrepõem-se, no entanto, o medo associa-se mais vezes a situações de picos de excitação automática, necessária à luta ou fuga, pensamentos de perigo eminente e comportamentos de evitamento. A Ansiedade, por sua vez, associa-se mais a tensão muscular e estados de vigília preparatória para se enfrentar perigos futuros, caracterizando-se por comportamentos cautelosos e de evitamento.

Perturbação de AnsiedadeSe o medo nos ajuda a lidar com situações potencialmente perigosas ou desafiantes, a ansiedade é uma emoção que causa um mal-estar significativo, que interfere no dia-a-dia e que pode impedir o envolvimento do indivíduo em atividades ou situações que podem ser importantes para si. A grande diferença entre Perturbação de Ansiedade e o medo normal é que a primeira é excessiva e persistente, tipicamente tem uma duração de 6 meses ou mais em adultos, podendo ser mais curta nas crianças, e tem um grau de interferência clinicamente significativo na vida da pessoa. Por vezes os níveis de ansiedade são de tal forma elevados que levam a situações de pânico, normalmente conhecidas como ataques de pânico e que não são mais do que um tipo particular de resposta ao medo. Porém, os ataques de pânico não são exclusivos das perturbações de ansiedade e podem estar relacionados com outras patologias do foro mental.

Perturbação de ansiedadeAs Perturbações de Ansiedade podem diferir entre si conforme a situação ou o objeto que induz a ansiedade, bem como os comportamentos de evitamento e os pensamentos a ela associados. Assim, podemos diferenciar vários tipos destas perturbações. A Perturbação de Ansiedade de Separação refere-se à apresentação de um medo excessivo e desadequado tendo em consideração o nível de desenvolvimento do sujeito, no que diz respeito à perspetiva da possibilidade separação ou da separação efetiva das suas figuras de referência. Pode incluir sintomas como por exemplo queixas repetidas de sintomas físicos como dores de cabeça ou de barriga, quando antecipa ou quando ocorre a separação das referidas figuras, ou uma preocupação excessiva e persistente pela possibilidade de que um acontecimento adverso como um rapto ou um acidente o possa levar a separação.

Perturbação de ansiedadeNas crianças com este tipo de perturbação em relação às figuras de vinculação, pode ocorrer isolamento social, apatia, tristeza ou dificuldade de concentração em tarefas ou brincadeiras. Pode haver também a recusa em ir à escola e em muitos casos pode levar a comportamentos agressivos perante a situação de separação. Estas crianças podem ser descritas como muito exigentes, intrusivas e com uma necessidade permanente de atenção, e, ao tornarem-se adultas, podem ser muito dependentes e ao mesmo tempo excessivamente protetoras, podendo levar ao conflito familiar. Conforme a idade, os sujeitos com Ansiedade de Separação podem apresentar um medo excessivo e persistente de animais, monstros, do escuro, de ladrões e raptores, acidentes de automóvel ou de avião, entre outras situações percebidas como potencialmente perigosas e ameaçadoras para a família e para o próprio. A Perturbação de Ansiedade de Separação é a perturbação mais prevalente em crianças até aos 12 anos.

AnsiedadeO Mutismo Seletivo é outro subtipo das Perturbações de Ansiedade e consiste na incapacidade persistente de falar em apenas alguns contextos ou situações específicas em que é socialmente esperado que o faça (ex. escola), embora o consiga fazer noutros contextos (ex. casa). Esta problemática interfere seriamente no rendimento escolar ou profissional do individuo ou na sua comunicação em contexto de sociabilização. É uma perturbação em que a incapacidade de falar não se deve à falta de conhecimento da língua requerida na situação. Associam-se a esta perturbação características como a timidez excessiva e o isolamento social, e habitualmente o diagnóstico vem acompanhado de um diagnóstico adicional de outra perturbação de ansiedade (e. g. fobia social).

AnsiedadeOutra forma de Perturbação de Ansiedade é a  Fobia Específica. Esta é caracterizada pelo medo intenso ou ansiedade marcada, imediata e persistente em relação à presença ou ao confronto com um objeto ou uma situação específica (ex. animais, alturas, injeções) que leva ao evitamento ativo do agente stressor. Este medo e evitamento da situação causam um mal-estar significativo e por vezes um défice social, escolar ou ocupacional e associa-se frequentemente a outras perturbações como por exemplo, a Perturbação Obsessivo-Compulsiva ou a Perturbação de Stresse Pós-traumático. Os indivíduos com Fobia Específica experimentam tipicamente um aumento da excitabilidade fisiológica quando preveem a exposição ou se confrontam com o objeto da sua fobia, que de acordo com as suas características, pode variar entre alterações do sistema nervoso simpático (ex. fobia a um animal) ou uma reação vaso-vagal (ex. medo de tirar sangue). O mal-estar e os défices no funcionamento do sujeito causados pela fobia tende a aumentar conforme o número de objetos ou de situações temidas, ou seja, uma pessoa que tenha fobias a 4 elementos stressores (ex. aranhas, cães, elevadores e agulhas) e terá um nível de interferência no seu dia-a-dia, superior e mais deficitário do seu funcionamento do que uma pessoa com fobia apenas a aranhas, por exemplo.

AnsiedadeA Perturbação de Ansiedade Social, também denominada Fobia Social refere-se essencialmente ao medo da avaliação por parte dos outros. Caracteriza-se por um medo ou ansiedade marcada de uma ou mais situações sociais em que o sujeito tem que se expor ao escrutínio dos outros, como é o caso de iniciar ou manter uma conversa, interagir com desconhecidos ou falar em público. A pessoa receia mostrar os sintomas de ansiedade e que estes possam ser avaliados de forma negativa e levem à rejeição, o que lhes pode provocar sentimentos de humilhação e embaraço, que podem interferir de forma séria com a sua vida diária. Os indivíduos com Fobia Social podem assumir uma postura corporal demasiado rígida, dificuldade em manter contacto visual, falam tendencialmente pouco, com um tom de voz mais baixo e são habitualmente tímidos e reservados.

Perturbação de ansiedade

A ansiedade manifesta-se de várias formas e tem diferentes precipitantes. Complica a vida dos indivíduos e limita o seu desempenho e a sua funcionalidade. É muito importante que as Perturbações de Ansiedade possam ser tratadas, sendo que a intervenção precoce é recomendada. Intervir com os mais novos pode prevenir o agravamento da situação e a evolução para outros quadros mais graves e complexos.

Se está em risco, procure ajuda!

 

 

 

Fonte: DSM-V – Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais (Quinta edição) de American Pshychiatric Association.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s