Escola, desempenho, socialização e (des)motivação

A Psicologia tem dado ao longo dos tempos um forte contributo para a melhoria do ensino e da aprendizagem em sala de aula. Sabe-se que o bem-estar emocional influencia positivamente o desempenho escolar, a aprendizagem e o desenvolvimento das crianças e dos jovens.

O ensino e a aprendizagem estão intrinsecamente relacionados com fatores sociais e comportamentais do desenvolvimento, incluindo a cognição, a motivação, a interação social e a comunicação. Uma avaliação da saúde psicológica poderá ser de grande importância, não só em termos de prevenção, como no desenvolvimento de estratégias de intervenção, no sentido de melhorar o desempenho escolar e académico, as relações familiares e com os pares, e, consequentemente, a satisfação dos jovens com a vida. Promover o bem-estar emocional de crianças e jovens, irá certamente potenciar o sucesso da sua funcionalidade diária, bem como o sucesso do seu desempenho, tanto em sala de aula, como no restante ambiente escolar e não só…

O bem-estar emocional é também fundamental para o estabelecimento e manutenção das relações interpessoais, bem como da qualidade das mesmas. Os componentes do bem-estar emocional incluem o autoconceito, a autoestima, a autoeficácia, a gestão emocional, os sentimentos de felicidade e a capacidade de lidar de forma adequada com o stresse, nomeadamente em contexto de avaliação. Ser emocionalmente saudável implica ter desenvolvido uma boa inteligência emocional, ou seja, ter a capacidade de identificar, compreender, expressar e regular as suas emoções e as dos outros, e dessa forma, desenvolver a tão importante empatia.

Em sala de aula, e considerando sua natureza social, existe um contexto crítico para o ensino das competências socio emocionais, nomeadamente a comunicação assertiva e o respeito pelos outros. Desenvolver relacionamentos bem-sucedidos com colegas e adultos, depende fundamentalmente da capacidade de comunicar pensamentos e sentimentos, através do comportamento verbal e não-verbal. Por outro lado, dada a variabilidade cultural, é fundamental que os professores viabilizem uma “cultura de sala de aula”, que garanta significados partilhados, valores, crenças e expectativas comportamentais, proporcionando um ambiente seguro, de integração e promotor da motivação para todos os estudantes.

Em pleno século XXI, torna-se necessário adequar as metodologias de ensino aos tempos modernos. A evolução tecnológica exige uma reflexão acerca dos conteúdos, dos métodos de ensino e métodos de estudo . Por outro lado, essas mesmas tecnologias podem dificultar as relações sociais e a expressão emocional. As crianças de hoje não são iguais às crianças de há 30 ou 40 anos. O mundo mudou, as possibilidades são inúmeras e as perspetivas podem ser muito diversas. Há que permitir às crianças e adolescentes, que expressem as suas opiniões e ideias, e praticar o difícil exercício de encontrar o equilíbrio necessário à adequação de meios, e adoção de medidas potenciadoras do aumento da motivação dos jovens e da sua satisfação com a vida.

Fique atento o seu filho/a, avalie a sua felicidade e satisfação com a escola. Entenda que as boas notas são importantes mas não são tudo… e o seu envolvimento com a comunidade escolar, pode ajudar a fazer a diferença!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s